fbpx

APRENDE A ACEITAR O AMOR

Nem toda a gente se permite a ser amada, isso acontece por inúmeros fatores. É verdade que o amor é o combustível da vida, nós precisamos de amar e ser amados para nos sentirmos saudáveis e realizados. Mas há pessoas que não sabem aceitar amor e isto acontece por duas razões: ou deram demais nas suas relações causando o tal desequilíbrio entre quem dá e recebe ou nunca recebeu verdadeiramente amor. Mas é possível voltar a aceitar o amor? É. Por vezes pode ser um processo moroso, mas se nos permitirmos, se nos nutrirmos de amor, ele acabará por entrar e aprenderemos a aceitar esse amor.

APRENDE A ACEITAR O AMOR

Nem toda a gente se permite a ser amada, isso acontece por inúmeros fatores. É verdade que o amor é o combustível da vida, nós precisamos de amar e ser amados para nos sentirmos saudáveis e realizados. Mas há pessoas que não sabem aceitar amor e isto acontece por duas razões: ou deram demais nas suas relações causando o tal desequilíbrio entre quem dá e recebe ou nunca recebeu verdadeiramente amor. Mas é possível voltar a aceitar o amor? É. Por vezes pode ser um processo moroso, mas se nos permitirmos, se nos nutrirmos de amor, ele acabará por entrar e aprenderemos a aceitar esse amor.

1. Aceita o amor-próprio

O primeiro passo para aceitar o amor, é assumirmos que nós somos Amor. E como podemos trabalhar o amor-próprio? Reconhecendo-o em nós e isso não é tão complexo como parece. Quando te dedicas tempo, estás a amar-te. Quando crias uma rotina de bem-estar, estás a amar-te. Quando te permites a dizer “não” a alguém, estás a amar-te. Quando segues verdadeiramente aquilo que sentes, estás a amar-te. Tu amas-te mais daquilo do que vês. Aceita esse teu amor. Quando ganhares a consciência do amor próprio terás a necessidade de expandir esse amor para o outro de uma forma desapegada e desinteressada. Fazer algo com Amor é não esperar nada em troca. E quando tu nutres o teu amor, não esperas nada do outro.

Começar a nutrir-te de Amor com consciência nem sempre é fácil, por isso, deixo-te um conjunto de exercícios que pode ajudar a estimular essa consciência.

  • Cria uma lista diária de todas as coisas boas que fizeste por ti nesse dia
  • Introduz, todas as semanas, uma atividade na tua rotina que te permita ter tempo para ti (ex: acordar 5 minutos mais cedo para tomar um duche em silêncio, fazer uma automassagem, dizer “não” a tudo aquilo que sentires não ir de encontro com a tua verdade, fazer um passeio de 30 minutos…)
  • Treina a mente para saber que tudo aquilo que tens na tua vida são as tuas escolhas e aprende a responsabilizar-te por elas sem culpas ou vitimismo
  • Agradece os elogios, e quando não concordar com eles, reflete sobre quais as razões pelas quais tens dificuldade em aceitar.
  • Percebe que ser vulnerável faz parte do Ser Humano e que esse é o teu estado mais puro.

1. Aceita o amor-próprio

O primeiro passo para aceitar o amor, é assumirmos que nós somos Amor. E como podemos trabalhar o amor-próprio? Reconhecendo-o em nós e isso não é tão complexo como parece. Quando te dedicas tempo, estás a amar-te. Quando crias uma rotina de bem-estar, estás a amar-te. Quando te permites a dizer “não” a alguém, estás a amar-te. Quando segues verdadeiramente aquilo que sentes, estás a amar-te. Tu amas-te mais daquilo do que vês. Aceita esse teu amor. Quando ganhares a consciência do amor próprio terás a necessidade de expandir esse amor para o outro de uma forma desapegada e desinteressada. Fazer algo com Amor é não esperar nada em troca. E quando tu nutres o teu amor, não esperas nada do outro.

Começar a nutrir-te de Amor com consciência nem sempre é fácil, por isso, deixo-te um conjunto de exercícios que pode ajudar a estimular essa consciência.

  • Cria uma lista diária de todas as coisas boas que fizeste por ti nesse dia
  • Introduz, todas as semanas, uma atividade na tua rotina que te permita ter tempo para ti (ex: acordar 5 minutos mais cedo para tomar um duche em silêncio, fazer uma automassagem, dizer “não” a tudo aquilo que sentires não ir de encontro com a tua verdade, fazer um passeio de 30 minutos…)
  • Treina a mente para saber que tudo aquilo que tens na tua vida são as tuas escolhas e aprende a responsabilizar-te por elas sem culpas ou vitimismo
  • Agradece os elogios, e quando não concordar com eles, reflete sobre quais as razões pelas quais tens dificuldade em aceitar.
  • Percebe que ser vulnerável faz parte do Ser Humano e que esse é o teu estado mais puro.

2. Aceita o amor do outro

Ouve verdadeiramente o que eu teu parceiro ou a tua parceira tem a dizer sobre o assunto. Ouvir e responder o que o outro diz melhora significativamente a compreensão mútua. Se mantiveres esta postura, o outro, de uma forma inconsciente vai ter a tendência de te imitar. Isto é, mesmo discordando do que te está as ser dito não precisas de entrar em discussão, podes iniciar a tua resposta com “Entendo o que dizes, no entanto…” ou “Compreendo o que sentes, contudo acredito que…”. Acredita em mim, se não abrires espaço a uma discussão com gritos, ela não vai acontecer. E não precisas de virar costas, apenas tens que ser consciente das tuas palavras e tom que utilizas.

Pensa nos sentimentos do teu parceiro, tu sabes muito bem quais são os seus limites e, esforça-te para não os ultrapassares. Ao conversares sobre a relação é importante levar os sentimentos dele em consideração, pois é um assunto que pode fazer com que os dois se sintam mais vulneráveis ou inseguros, por isso, é importante teres esse cuidado ao decidires o que vai ser dito.

Quando estiveres a terminar a conversa concentra-te nos aspetos positivos, isso vai fazer com que se relembrem da conversa como uma coisa boa e vão ter vontade de repetir sempre que algo na relação precise de ser conversado. Ao se focarem nas coisas boas vão perceber que vale a pena continuar a lutar e a viver uma relação saudável, feliz e harmoniosa.

2. Aceita o amor do outro

Quando o teu amor-próprio está em equilíbrio fica muito mais fácil aprenderes a aceitar o amor do outro. Simplesmente o reconheces. No entanto, isto nem sempre é linear e, por isso, quando não reconheces o amor do outro é importante que aceites que não o consegues reconhecer e que compreendas de onde vem essa hesitação.

Como disse em cima, a vulnerabilidade faz parte do ser humano, no entanto, isto não é sinónimo de fraqueza. Pelo contrário, quando és vulnerável és capaz de dizer, com toda a neutralidade que te é pedida, aquilo que sentes ao mesmo tempo que és capaz de vincares a tua assertividade e a seguir com maior facilidade os teus valores.

Aceitar o amor dos outros é também “baixar a guarda”. O que é que isto quer dizer? Que não estás no controlo de tudo. Quando alguém te ama, deixa-o amar-te. Porque tens que controlar a medida em que ele te deve amar? Estares num relacionamento, seja de que tipo for, significa que te estás a conectar com uma pessoa única, com sentimentos, pensamentos e emoções próprias e tu não podes controlar isso.

Para aprenderes a aceitar o amor, precisas de te amar primeiro. Precisas de reconhecer que és Amor e que tens amor-próprio. Este amor próprio reflete-se na forma como tu te nutres, como cuidas de ti tanto através de coisas simples como a alimentação até a um verdadeiro “não”. Quando te alinhas com o teu Amor, alinhas-te com o amor dos outros. Este é o ciclo, nutre-te para nutrires, nutre-te para te deixares ser nutrido.

Na Match74 acreditamos em verdadeiras histórias de amor e, por isso, queremos que todos os nossos clientes tenham uma experiência inesquecível.

Cabe a nós, fazer todo o trabalho de descobrir o perfil de pessoa que melhor se adequa a ti e apresentar-te os perfis que acreditamos que possam ser a tua cara metade.

A ti cabe-lhe desfrutar do momento e em cada encontro revelar a tua melhor versão com alguém especial. A primeira acção é tua, contacta-nos!

Para aprenderes a aceitar o amor, precisas de te amar primeiro. Precisas de reconhecer que és Amor e que tens amor-próprio. Este amor próprio reflete-se na forma como tu te nutres, como cuidas de ti tanto através de coisas simples como a alimentação até a um verdadeiro “não”. Quando te alinhas com o teu Amor, alinhas-te com o amor dos outros. Este é o ciclo, nutre-te para nutrires, nutre-te para te deixares ser nutrido.

Na Match74 acreditamos em verdadeiras histórias de amor e, por isso, queremos que todos os nossos clientes tenham uma experiência inesquecível.

Cabe a nós, fazer todo o trabalho de descobrir o perfil de pessoa que melhor se adequa a ti e apresentar-te os perfis que acreditamos que possam ser a tua cara metade.

A ti cabe-lhe desfrutar do momento e em cada encontro revelar a tua melhor versão com alguém especial. A primeira acção é tua, contacta-nos!

COVID-19

Devido à situação atual gerada pelo vírus COVID-19 e de acordo com as recomendações dadas pela DGS, informamos que os encontros físicos estão suspensos.

Assim que se reunam todas as condições de segurança, estaremos de volta.

Contamos que seja o mais breve possível.
Protejam-se que desta forma cuidamos de todos nós.

Até já!
Match74