fbpx

7 DICAS DE COMO CONCILIAR UM NOVO RELACIONAMENTO COM OS FILHOS

Uma parte muito desafiante de ser um/a pai/mãe a solo ou divorciado/a é apresentar os teus filhos a um/a novo/a parceiro/a. É natural desejares que todos gostem e se aceitem uns aos outros, entretanto, não tens a certeza do que farás se isso não acontecer. Felizmente, existem várias coisas que podes fazer para que essa situação ocorra da maneira mais suave possível.

Idealmente, não deves pensar em apresentar um/a novo/a parceiro/a até que os/a teus/a filhos/a se acostumem ao facto de estares solteiro/a. Eles precisarão de tempo para se ajustarem e aceitarem que o teu relacionamento com o pai/mãe acabou e que não há volta a dar. Assim, a introdução de um/a novo/a parceiro/a antes que haja tempo para processar a separação pode ser muito prejudicial para as crianças que, naturalmente, já estão um bocado confusas.

A pensar nestas situações, envio-te 7 dicas que ajudar-te-ão a ultrapassar essa barreira da melhor forma, com serenidade e tranquilidade para todos.

7 DICAS DE COMO CONCILIAR UM NOVO RELACIONAMENTO COM OS FILHOS

Uma parte muito desafiante de ser um/a pai/mãe a solo ou divorciado/a é apresentar os teus filhos a um/a novo/a parceiro/a. É natural desejares que todos gostem e se aceitem uns aos outros, entretanto, não tens a certeza do que farás se isso não acontecer. Felizmente, existem várias coisas que podes fazer para que essa situação ocorra da maneira mais suave possível.

Idealmente, não deves pensar em apresentar um/a novo/a parceiro/a até que os/a teus/a filhos/a se acostumem ao facto de estares solteiro/a. Eles precisarão de tempo para se ajustarem e aceitarem que o teu relacionamento com o pai/mãe acabou e que não há volta a dar. Assim, a introdução de um/a novo/a parceiro/a antes que haja tempo para processar a separação pode ser muito prejudicial para as crianças que, naturalmente, já estão um bocado confusas.

A pensar nestas situações, envio-te 7 dicas que ajudar-te-ão a ultrapassar essa barreira da melhor forma, com serenidade e tranquilidade para todos.

1. Abandona o sentimento de culpa

Não sintas culpa porque tens saudade da vida de casal e desejas ter um novo relacionamento. Independente de ser mãe ou pai, és uma pessoa e tens vontades. Além do mais, precisas de momentos para relaxar e viver a tua própria vida, por isso é normal que deixes o teu filho com alguém responsável enquanto sais.

1. Abandona o sentimento de culpa

Não sintas culpa porque tens saudade da vida de casal e desejas ter um novo relacionamento. Independente de ser mãe ou pai, és uma pessoa e tens vontades. Além do mais, precisas de momentos para relaxar e viver a tua própria vida, por isso é normal que deixes o teu filho com alguém responsável enquanto sais.

2. Arrisca-te a conhecer alguém

Algumas pessoas certamente não valem a pena, mas também existem muitas pessoas interessantes. Confia que terás algumas experiências boas e outras servirão de aprendizagem. De qualquer das formas, crescerás com elas.

Cuidado para que não negligencies a tua vida pessoal. Se convives com os teus filhos, sabes que, apesar de maravilhosa, esta rotina é cansativa. Vai ser muito mais fácil ficares em casa após um dia de trabalho ou somente a cuidar das crianças, mas não te descuides de ti. Liberta-te das amarras emocionais e abre-te ao novo. 

2. Arrisca-te a conhecer alguém

Algumas pessoas certamente não valem a pena, mas também existem muitas pessoas interessantes. Confia que terás algumas experiências boas e outras servirão de aprendizagem. De qualquer das formas, crescerás com elas.

Cuidado para que não negligencies a tua vida pessoal. Se convives com os teus filhos, sabes que, apesar de maravilhosa, esta rotina é cansativa. Vai ser muito mais fácil ficares em casa após um dia de trabalho ou somente a cuidar das crianças, mas não te descuides de ti. Liberta-te das amarras emocionais e abre-te ao novo. 

3. Não precisas revelar tudo da tua vida ao conheceres alguém

Quando és grato, sentes-te bem contigo mesmo e estás no estado de espírito certo para atraíres o amor para a tua vida. Reconheceres o que tens é a base para trazeres grandes coisas, eventos e pessoas para a tua vida.

3. Não precisas revelar tudo da tua vida ao conheceres alguém

Se tens receio de falar sobre o(s) teu(s) filho(s), não sintas culpa, é normal. Obviamente que é sempre bom que mantenhas a transparência, mas, em especial, no primeiro encontro ainda estás a conhecer o teu potencial parceiro e não são todas as pessoas que merecem saber da tua vida.

Dá tempo às coisas para alcançares a estabilidade, quando tu e o/a teu/a novo/a companheiro/a se sentirem confortáveis ​​um com o outro. É importante que filtres as pessoas em quem podes confiar, pois, não são todos que vão saber lidar com as tuas histórias e informações.

4. Define um bom momento

A escolha do momento em que contarás ao teu filho fica ao teu critério, pois depende de como a relação está a desenvolver-se e do grau de envolvimento de ambos no relacionamento. Sente-te à vontade para conversar sobre os teus filhos antes, mas vai devagar com as apresentações.

Se quando contares a pessoa não reagir bem, provavelmente é porque não está preparada para assumir esta responsabilidade.

4. Define um bom momento

A escolha do momento em que contarás ao teu filho fica ao teu critério, pois depende de como a relação está a desenvolver-se e do grau de envolvimento de ambos no relacionamento. Sente-te à vontade para conversar sobre os teus filhos antes, mas vai devagar com as apresentações.

Se quando contares a pessoa não reagir bem, provavelmente é porque não está preparada para assumir esta responsabilidade.

5. Quando apresentar o/a teu/a namorado/a ao teu/a filho/a?

É possível que tenhas contacto com várias pessoas antes de encontrar um novo relacionamento sério. Assim, tenta não apresentar aos teus/a filhos/a o que pode ser um parceiro de curto prazo; apenas os confundirá e frustrará.

É importante que este contacto seja feito apenas quando o teu relacionamento estiver a progredir bem e tiveres certeza dos teus sentimentos. As relações familiares são bases muito importantes para o desenvolvimento das crianças, por isso todo este processo deve ser feito com cautela. 

5. Quando apresentar o/a teu/a namorado/a ao teu/a filho/a?

É possível que tenhas contacto com várias pessoas antes de encontrar um novo relacionamento sério. Assim, tenta não apresentar aos teus/a filhos/a o que pode ser um parceiro de curto prazo; apenas os confundirá e frustrará.

É importante que este contacto seja feito apenas quando o teu relacionamento estiver a progredir bem e tiveres certeza dos teus sentimentos. As relações familiares são bases muito importantes para o desenvolvimento das crianças, por isso todo este processo deve ser feito com cautela. 

6. Como apresentar os dois?

A aproximação entre o/a namorado/a e os filhos deve ocorrer gradualmente. Aos poucos, um/a vai sendo inserido/a na rotina do outro/a. Para que evites conflito com o/a novo/a parceiro/a, tens que deixar claro que tipo de relação manténs com a família do pai/mãe do/a teu/a filho/a.

6. Como apresentar os dois?

A aproximação entre o/a namorado/a e os filhos deve ocorrer gradualmente. Aos poucos, um/a vai sendo inserido/a na rotina do outro/a. Para que evites conflito com o/a novo/a parceiro/a, tens que deixar claro que tipo de relação manténs com a família do pai/mãe do/a teu/a filho/a.

7. Sê sensível

Existem tantos mitos negativos sobre os/a padrastos/madrastas que é fácil supor que as crianças vão reagir mal. Na realidade, a maioria delas simplesmente quer que os seus pais sejam felizes. Entretanto, embora possam querer que sejas feliz com outra pessoa, eles também podem ter dificuldades com o impacto que isso terá no relacionamento deles contigo.

Por outro lado, se estás solteiro/a há algum tempo, eles podem estar acostumados a ter total atenção vinda de ti. Nesse caso, sentimentos de ciúme são naturais. Eles precisarão da tua sensibilidade e ajuda para entenderem que o relacionamento de um casal é diferente daquele entre pai e filho. Tranquiliza-os de que nada mudará entre vocês.

7. Sê sensível

Existem tantos mitos negativos sobre os/a padrastos/madrastas que é fácil supor que as crianças vão reagir mal. Na realidade, a maioria delas simplesmente quer que os seus pais sejam felizes. Entretanto, embora possam querer que sejas feliz com outra pessoa, eles também podem ter dificuldades com o impacto que isso terá no relacionamento deles contigo.

Por outro lado, se estás solteiro/a há algum tempo, eles podem estar acostumados a ter total atenção vinda de ti. Nesse caso, sentimentos de ciúme são naturais. Eles precisarão da tua sensibilidade e ajuda para entenderem que o relacionamento de um casal é diferente daquele entre pai e filho. Tranquiliza-os de que nada mudará entre vocês.

Iniciar um novo relacionamento quando se tem filhos pode ser assustador para alguns. Mas não precisas abrir mão de nada para que consigas isso, somente conciliar tudo.

Não tenhas dúvida, o facto de seres mãe/pai não pode atrapalhar em nada a tua vida amorosa. Não percas a oportunidade de conheceres alguém responsável, capaz de “adoptar” o teu filho, seguindo estas dicas, construirás um bom relacionamento com ambos.

Não sintas pressão da sociedade para que inicies um novo relacionamento, mas se tens vontade de reviver momentos felizes ao lado de outra pessoa ou não sabes como conciliar um novo relacionamento com os filhos, presta atenção nestas sete dicas e avança.

Por fim, há algo que, definitivamente, deves fazer, à medida que o relacionamento se desenvolve, garante que ainda dedicas bastante tempo aos/a teus/a filhos/a. Dá-lhes o tempo todo que puderes. É importante que eles sintam que são sempre a tua prioridade número um.

Na Match74 Acreditamos em novas, equilibradas e duradouras histórias de amor e, por isso, queremos que todos os nossos clientes tenham uma experiência inesquecível.

Cabe-nos a nós, fazer todo o trabalho de descobrir o perfil da pessoa que melhor se adequa a ti e apresentar-te os perfis que acreditamos que possam ser a tua alma gémea.

A ti, cabe desfrutares do momento e, em cada encontro, revelar a tua melhor versão com alguém especial. A primeira acção é tua, contacta-nos!

Iniciar um novo relacionamento quando se tem filhos pode ser assustador para alguns. Mas não precisas abrir mão de nada para que consigas isso, somente conciliar tudo.

Não tenhas dúvida, o facto de seres mãe/pai não pode atrapalhar em nada a tua vida amorosa. Não percas a oportunidade de conheceres alguém responsável, capaz de “adoptar” o teu filho, seguindo estas dicas, construirás um bom relacionamento com ambos.

Não sintas pressão da sociedade para que inicies um novo relacionamento, mas se tens vontade de reviver momentos felizes ao lado de outra pessoa ou não sabes como conciliar um novo relacionamento com os filhos, presta atenção nestas sete dicas e avança.

Por fim, há algo que, definitivamente, deves fazer, à medida que o relacionamento se desenvolve, garante que ainda dedicas bastante tempo aos/a teus/a filhos/a. Dá-lhes o tempo todo que puderes. É importante que eles sintam que são sempre a tua prioridade número um.

Na Match74 Acreditamos em novas, equilibradas e duradouras histórias de amor e, por isso, queremos que todos os nossos clientes tenham uma experiência inesquecível.

Cabe-nos a nós, fazer todo o trabalho de descobrir o perfil da pessoa que melhor se adequa a ti e apresentar-te os perfis que acreditamos que possam ser a tua alma gémea.

A ti, cabe desfrutares do momento e, em cada encontro, revelar a tua melhor versão com alguém especial. A primeira acção é tua, contacta-nos!

COVID-19

Devido à situação atual gerada pelo vírus COVID-19 e de acordo com as recomendações dadas pela DGS, informamos que os encontros físicos estão suspensos.

Assim que se reunam todas as condições de segurança, estaremos de volta.

Contamos que seja o mais breve possível.
Protejam-se que desta forma cuidamos de todos nós.

Até já!
Match74