fbpx

4 CRENÇAS LIMITADORAS QUE IMPEDEM QUE ENCONTRES A TUA ALMA GÉMEA

Todos nós temos as nossas crenças/convicções. Algumas, são úteis, entretanto, uma boa parte só nos impede a felicidade e a concretização dos nossos objetivos. As nossas experiências de vida muitas vezes acabam por reforçar essas crenças auto limitadoras. Então, ficamos num ciclo de autossabotagem, especialmente quando o assunto passa pelos relacionamentos amorosos. Já pensaste sobre isto?

Crenças/convicções limitadoras são suposições que, em algum momento, decidiste que são verdadeiras. Contudo, nem sempre o são! A única certeza é que podem estar a impedir que dês e recebas amor.

É comum que o nosso ego se apegue a estas crenças, fazendo-nos pensar que estamos protegidos/as. Mas, a realidade é que estamos apenas a viver com medo e a deixar de usufruir da maravilha que é a vida e o amor.

No artigo de hoje apresento as quatro crenças mais comuns. Lê com atenção e vê se uma delas te está a impedir de perceber que o amor pode estar mesmo ao teu lado!

4 CRENÇAS LIMITADORAS QUE IMPEDEM QUE ENCONTRES A TUA ALMA GÉMEA

Todos nós temos as nossas crenças/convicções. Algumas, são úteis, entretanto, uma boa parte só nos impede a felicidade e a concretização dos nossos objetivos. As nossas experiências de vida muitas vezes acabam por reforçar essas crenças auto limitadoras. Então, ficamos num ciclo de autossabotagem, especialmente quando o assunto passa pelos relacionamentos amorosos. Já pensaste sobre isto?

Crenças/convicções limitadoras são suposições que, em algum momento, decidiste que são verdadeiras. Contudo, nem sempre o são! A única certeza é que podem estar a impedir que dês e recebas amor.

É comum que o nosso ego se apegue a estas crenças, fazendo-nos pensar que estamos protegidos/as. Mas, a realidade é que estamos apenas a viver com medo e a deixar de usufruir da maravilha que é a vida e o amor.

No artigo de hoje apresento as quatro crenças mais comuns. Lê com atenção e vê se uma delas te está a impedir de perceber que o amor pode estar mesmo ao teu lado!

1. O amor mútuo não existe

Depois de ter um desgosto amoroso, essa é uma crença muito comum, com a qual podes lugar que estás a proteger-te. A regra que essa crença te dá é simples: não amar profundamente ninguém, assim não há mágoas profundas nos próximos relacionamentos.

No entanto, o que realmente procuramos é a mutualidade.

Assim, construir um novo relacionamento sem sentimentos profundamente amorosos não te fará feliz (nem tampouco ao teu/a parceiro/a) a longo prazo, apenas causará mais dor de ambos os lados.

Essa crença tem muitas variedades diferentes, mas uma coisa é igual: quem a nutre geralmente imagina apenas dois papéis possíveis nos relacionamentos: eles acreditam que todo o casal é formado por uma “cabecinha de vento cor-de-rosa” – uma e outra “sóbria, não realmente apaixonada”. De facto, esses relacionamentos existem. No entanto, essas relações desequilibradas são apenas um segmento de uma grande variedade de relacionamentos que existem.

Uma versão avançada e mais amigável desta crença é que a mutualidade existe de uma maneira que os papéis (“cabecinha cor de rosa” ou “sóbrias”) estão a mudar entre os parceiros. 

Entretanto, existem relacionamentos mutuamente amorosos, mas quando a hipótese de alguém é que não existe isso, não os reconhece, retira-os das tuas consciências – por causa da contradição.

É importante reconhecer que a mutualidade existe nos relacionamentos românticos, assim como nas amizades. Quando duas pessoas se encontram e encontram muitos valores e interesses comuns, provavelmente querem se ver novamente. Se eles se encontram várias vezes e aproveitam o tempo juntos, tornam-se amigos. Quando eles não se veem por um tempo e não sentem mais falta um do outro, a sua conexão desaparece. É o mesmo com os relacionamentos:

A mutualidade cria a conexão.

 

Se houver interesse mútuo, haverá conexão, se não houver, a conexão não estará mais lá.

1. O amor mútuo não existe

Depois de ter um desgosto amoroso, essa é uma crença muito comum, com a qual podes lugar que estás a proteger-te. A regra que essa crença te dá é simples: não amar profundamente ninguém, assim não há mágoas profundas nos próximos relacionamentos.

No entanto, o que realmente procuramos é a mutualidade.

Assim, construir um novo relacionamento sem sentimentos profundamente amorosos não te fará feliz (nem tampouco ao teu/a parceiro/a) a longo prazo, apenas causará mais dor de ambos os lados.

Essa crença tem muitas variedades diferentes, mas uma coisa é igual: quem a nutre geralmente imagina apenas dois papéis possíveis nos relacionamentos: eles acreditam que todo o casal é formado por uma “cabecinha de vento cor-de-rosa” – uma e outra “sóbria, não realmente apaixonada”. De facto, esses relacionamentos existem. No entanto, essas relações desequilibradas são apenas um segmento de uma grande variedade de relacionamentos que existem.

Uma versão avançada e mais amigável desta crença é que a mutualidade existe de uma maneira que os papéis (“cabecinha cor de rosa” ou “sóbrias”) estão a mudar entre os parceiros. 

Entretanto, existem relacionamentos mutuamente amorosos, mas quando a hipótese de alguém é que não existe isso, não os reconhece, retira-os das tuas consciências – por causa da contradição.

É importante reconhecer que a mutualidade existe nos relacionamentos românticos, assim como nas amizades. Quando duas pessoas se encontram e encontram muitos valores e interesses comuns, provavelmente querem se ver novamente. Se eles se encontram várias vezes e aproveitam o tempo juntos, tornam-se amigos. Quando eles não se veem por um tempo e não sentem mais falta um do outro, a sua conexão desaparece. É o mesmo com os relacionamentos:

A mutualidade cria a conexão.

Se houver interesse mútuo, haverá conexão, se não houver, a conexão não estará mais lá.

2. Eu só sou atraído por homens / mulheres que não deveria.

Pode ser que estejas a namorar há muito tempo e ainda não encontraste o caminho certo? 

Muito se tem dito que não é realmente sobre a outra pessoa, mas sobre nós mesmos:

Se não te aprecias o suficiente, não podes aceitar que alguém o faça.

Por outro lado, se tens uma baixa autoconfiança (ou pensas que não mereces amor), uma pessoa fria, que age desinteressada encaixa-se completamente nessa autoimagem. Isso geralmente se transforma num jogo do ego: se consegues despertar o interesse dessa pessoa, isso significa que és “bom/a” o suficiente, mas a tua autoconfiança dependerá das acções do outro, e não do teu próprio EU.

Portanto, lembra-te de amar-te em primeiro lugar.

Quando fizeres isso, não vais mais sentir-te atraído/a por pessoas que não se preocupam contigo ou com os teus sentimentos, só poderás apreciar quem te der valor.

Além disto, descobre as estratégias inconscientes que te levaram a parceiros/as errados no passado e cria melhores.

Nesse caso, sugiro que uses essas afirmações diariamente:
“Eu só sou atraído/a por homens / mulheres com quem posso construir um relacionamento mutuamente amoroso a longo prazo” 
“Eu posso ver facilmente quem pode ser o/a parceiro/a certo para mim.”
“Eu só sou atraído/a por pessoas que também são atraídas por mim.”
“Estou atraído/a por homens / mulheres que estão fisicamente, mentalmente, emocionalmente a combinar comigo.”

2. Eu só sou atraído por homens / mulheres que não deveria.

Pode ser que estejas a namorar há muito tempo e ainda não encontraste o caminho certo? 

Muito se tem dito que não é realmente sobre a outra pessoa, mas sobre nós mesmos:

Se não te aprecias o suficiente, não podes aceitar que alguém o faça.

Por outro lado, se tens uma baixa autoconfiança (ou pensas que não mereces amor), uma pessoa fria, que age desinteressada encaixa-se completamente nessa autoimagem. Isso geralmente se transforma num jogo do ego: se consegues despertar o interesse dessa pessoa, isso significa que és “bom/a” o suficiente, mas a tua autoconfiança dependerá das acções do outro, e não do teu próprio EU.

Portanto, lembra-te de amar-te em primeiro lugar.

Quando fizeres isso, não vais mais sentir-te atraído/a por pessoas que não se preocupam contigo ou com os teus sentimentos, só poderás apreciar quem te der valor.

Além disto, descobre as estratégias inconscientes que te levaram a parceiros/as errados no passado e cria melhores.

Nesse caso, sugiro que uses essas afirmações diariamente:
“Eu só sou atraído/a por homens / mulheres com quem posso construir um relacionamento mutuamente amoroso a longo prazo” 
“Eu posso ver facilmente quem pode ser o/a parceiro/a certo para mim.”
“Eu só sou atraído/a por pessoas que também são atraídas por mim.”
“Estou atraído/a por homens / mulheres que estão fisicamente, mentalmente, emocionalmente a combinar comigo.”

3. Tenho certeza de que há alguém para mim, mas é difícil encontrar

Essa é uma frase típica de uma pessoa que quer um bom relacionamento, mas ainda não está pronta para isso. Assim, é simples culpar as circunstâncias, ao invés de pensar por que é tão difícil abrir um novo relacionamento. 
É preciso esforço para encontrar um/a parceiro/a com quem possas estar a longo prazo. Precisas estar aberto/a a isso, procurar, pensar nisso.

Lembra-te: encontrar alguém exige duas coisas: amar-te a ti mesmo/a e energia para procurar o/a parceiro/a certo. Se seguires estes dois passos, a pessoa certa chegará a ti.

3. Tenho certeza de que há alguém para mim, mas é difícil encontrar

Essa é uma frase típica de uma pessoa que quer um bom relacionamento, mas ainda não está pronta para isso. Assim, é simples culpar as circunstâncias, ao invés de pensar por que é tão difícil abrir um novo relacionamento. 
É preciso esforço para encontrar um/a parceiro/a com quem possas estar a longo prazo. Precisas estar aberto/a a isso, procurar, pensar nisso.

Lembra-te: encontrar alguém exige duas coisas: amar-te a ti mesmo/a e energia para procurar o/a parceiro/a certo. Se seguires estes dois passos, a pessoa certa chegará a ti.

4. Não é possível ter uma carreira de sucesso e estar num bom relacionamento em simultâneo

Esta crença, muito provavelmente, deriva de outra: “Azar no jogo, sorte no amor”. Muitas pessoas interpretam essa frase como: alguém que tem sucesso na carreira, não pode ser feliz num relacionamento. Tem-se uma coisa ou outra.

Essa crença está profundamente enraizada na nossa cultura e ligada à crença de que as pessoas pobres não têm dinheiro, mas pelo menos têm outra coisa: amor. Essa é apenas uma justificativa que é utilizada a “dar” algo às pessoas pobres e “obter” algo das bem-sucedidas.

E assim como outras crenças, se essa é a tua hipótese, observa as pessoas de sucesso ao teu redor. Será que todas estão solitárias? Cá mesmo, na Match74 podes observar exactamente o contrário!

Existem fenómenos que apoiam essa crença com muita facilidade. Por exemplo, quando um dos parceiros tem dificuldades duradouras na carreira, é fácil projectar os problemas no relacionamento. É assim que um relacionamento corre mal… É preciso muita consciência para não cometer um erro e culpar o nosso/a parceiro/a pela nossa própria desgraça ou luta no trabalho.

Uma carreira de sucesso (de ambos os lados) e a capacidade de lidar com desafios com o apoio um do outro podem ser a base de um relacionamento harmónico.

Assim como os relacionamentos mútuos e não mútuos: existem muitos exemplos para pessoas com sucesso e amor ao mesmo tempo. É importante reconhecer que mereces sucesso e relacionamentos duradouros em simultâneo; as duas coisas não se excluem, ao contrário, podem andar de mãos dadas.

4. Não é possível ter uma carreira de sucesso e estar num bom relacionamento em simultâneo

Esta crença, muito provavelmente, deriva de outra: “Azar no jogo, sorte no amor”. Muitas pessoas interpretam essa frase como: alguém que tem sucesso na carreira, não pode ser feliz num relacionamento. Tem-se uma coisa ou outra.

Essa crença está profundamente enraizada na nossa cultura e ligada à crença de que as pessoas pobres não têm dinheiro, mas pelo menos têm outra coisa: amor. Essa é apenas uma justificativa que é utilizada a “dar” algo às pessoas pobres e “obter” algo das bem-sucedidas.

E assim como outras crenças, se essa é a tua hipótese, observa as pessoas de sucesso ao teu redor. Será que todas estão solitárias? Cá mesmo, na Match74 podes observar exactamente o contrário!

Existem fenómenos que apoiam essa crença com muita facilidade. Por exemplo, quando um dos parceiros tem dificuldades duradouras na carreira, é fácil projectar os problemas no relacionamento. É assim que um relacionamento corre mal… É preciso muita consciência para não cometer um erro e culpar o nosso/a parceiro/a pela nossa própria desgraça ou luta no trabalho.

Uma carreira de sucesso (de ambos os lados) e a capacidade de lidar com desafios com o apoio um do outro podem ser a base de um relacionamento harmónico.

Assim como os relacionamentos mútuos e não mútuos: existem muitos exemplos para pessoas com sucesso e amor ao mesmo tempo. É importante reconhecer que mereces sucesso e relacionamentos duradouros em simultâneo; as duas coisas não se excluem, ao contrário, podem andar de mãos dadas.

Abandona as crenças, escolha sempre o amor

As crenças autolimitadoras sobre o amor, vêm do medo e o medo vem da mente, do ego.

Começa a questionar as tuas crenças sobre o amor. Eles realmente te servem? Quando tiveres um pensamento ou sentimento negativo sobre o amor, observa o que aconteceu no passado que fez com que passasses a acreditar nessa crença.

É realmente verdade ou as crenças que manténs são apenas experiências do teu passado que aceitaste como verdade? Quando acreditas que algo é verdade, inconscientemente procuras evidências para apoiá-lo, que o incorporam mais profundamente ao teu ser e levam à autossabotagem.

Pode e deves mudar as tuas crenças. Começa por acreditar que és merecedor/a de um relacionamento incrível com uma pessoa fantástica e que és fabuloso/a por tua própria conta. Acredita que mereces toda a felicidade do mundo e a felicidade encontrar-te-á, de certeza.

Na Match74 Acreditamos em verdadeiras e duradouras histórias de amor e, por isso, queremos que todos os nossos clientes tenham uma experiência inesquecível.

Cabe a nós, fazer todo o trabalho de descobrir o perfil de pessoa que melhor se adequa a ti e apresentar-te os perfis que acreditamos que possam ser a tua alma gémea.

A ti, cabe desfrutares do momento e, em cada encontro, revelar a tua melhor versão com alguém especial. A primeira acção é tua, contacta-nos!

Abandona as crenças, escolha sempre o amor

As crenças autolimitadoras sobre o amor, vêm do medo e o medo vem da mente, do ego.

Começa a questionar as tuas crenças sobre o amor. Eles realmente te servem? Quando tiveres um pensamento ou sentimento negativo sobre o amor, observa o que aconteceu no passado que fez com que passasses a acreditar nessa crença.

É realmente verdade ou as crenças que manténs são apenas experiências do teu passado que aceitaste como verdade? Quando acreditas que algo é verdade, inconscientemente procuras evidências para apoiá-lo, que o incorporam mais profundamente ao teu ser e levam à autossabotagem.

Pode e deves mudar as tuas crenças. Começa por acreditar que és merecedor/a de um relacionamento incrível com uma pessoa fantástica e que és fabuloso/a por tua própria conta. Acredita que mereces toda a felicidade do mundo e a felicidade encontrar-te-á, de certeza.

Na Match74 Acreditamos em verdadeiras e duradouras histórias de amor e, por isso, queremos que todos os nossos clientes tenham uma experiência inesquecível.

Cabe a nós, fazer todo o trabalho de descobrir o perfil de pessoa que melhor se adequa a ti e apresentar-te os perfis que acreditamos que possam ser a tua alma gémea.

A ti, cabe desfrutares do momento e, em cada encontro, revelar a tua melhor versão com alguém especial. A primeira acção é tua, contacta-nos!

COVID-19

Devido à situação atual gerada pelo vírus COVID-19 e de acordo com as recomendações dadas pela DGS, informamos que os encontros físicos estão suspensos.

Assim que se reunam todas as condições de segurança, estaremos de volta.

Contamos que seja o mais breve possível.
Protejam-se que desta forma cuidamos de todos nós.

Até já!
Match74